Festival de Artes Cênicas reúne espetáculos e movimenta o Centro de Aracaju

Pela terceira semana consecutiva o Centro Cultural de Aracaju, localizado na praça General Valadão, no Centro, recebeu, neste sábado, 2, apresentações culturais do I Festival de Artes Cênicas, realizado pela Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju). A programação contou com espetáculos teatrais, circenses, música e  apresentação de quadrilha junina.
As apresentações deste sábado começaram às 14h com um verdadeiro prato cheio para o público infantil. Os dois primeiros espetáculos circenses levaram os pequeninos a uma grande viagem com os espetáculos “O Mundo encantado do circo” de Yuri Barros e “Um sonho de criança” do Abdala Power. Logo em seguida, foi a vez de Lucas Rocha entoar em seu violão as notas musicais de um dos grandes nomes da música brasileira, com o show “Estudando Tom Zé”.
Durante toda a tarde, a General Valadão esteve movimentada de aracajuanos e turistas que se deleitaram com os personagens da cultura local. A cabeleireira Vanessa Costa, que é moradora do Centro, disse estar muito feliz em ver o bairro em que mora ganhando vida com as apresentações do I Festival de Artes Cênicas realizado pela Funcaju.
“Durante a semana o Centro é tão movimentado, mas nos finais de semana não se vê nada nas ruas. Agora, com as apresentações culturais, é tão bom ver o bairro movimentado e não precisar ir pra zona Sul para se divertir”, conta.
Por falar em diversão, a quadrilha junina Encanta Baião fez jus à fala de Vanessa e fez o público tirar o pé do chão e reviver um pouco das festividades do verdadeiro São João nordestino que há dois anos não têm sido realizadas por conta da pandemia de covid-19.
“É muito emocionante poder apresentar o nosso projeto e eu espero que a Funcaju continue com esse projeto maravilhoso porque, como foi possível ver, o público ficou encantado e só provou que não precisa ser São João pra dançar quadrilha. Nossa cultura nordestina é muito linda e tem muita gente que não tem a oportunidade de ver uma quadrilha se apresentando por vários motivos. Estou muito feliz com o que aconteceu aqui hoje”, afirma o presidente da Encanta Baião, Cleverton Caetano.
Em continuidade ao festival, o teatro infantil Sambalelê fez a alegria e levou muita diversão para o público presente.
“Estou sentindo um transbordo de felicidade e alegria por estar se apresentando no I Festival de Artes Cênicas, principalmente nesse momento difícil em que estamos vivendo. O artista tem que estar onde o povo está, e aqui estamos nós levando arte, diversão e alegria para a criançada”, ressalta a coordenadora do Sambalelê, Alessandra Teófilo.
Em seguida, foi a vez do teatro Ícaro e o Sol se apresentar no teatro João Costa do Centro Cultural.
“Estou muito feliz e grata pelo apoio que a Funcaju tem dado aos artistas nesse momento difícil de pandemia. Vir aqui, apresentar o meu projeto e ainda ser bem aplaudida no final da peça foi incrível”, destaca a escritora e produtora da peça, Wemelly Reis.
E para finalizar a terceira semana do I Festival de Artes Cênicas, a banda KillodoInhame levou muito rock para o palco do I Festival de Artes Cênicas.
Sobre o projeto, o músico Thiago Sansão fez questão de agradecer à Funcaju e à Prefeitura de Aracaju “pela importância que está sendo dada aos artistas locais, fazendo com que a nossa arte seja consumida e disseminada dentro da nossa cidade”.