Festival Pôr do Som alia cultura e lazer com apresentações musicais na Orla Pôr do Sol

O pôr do sol mais bonito de Aracaju foi contemplado ao som do autêntico forró nordestino e com canções clássicas da música popular brasileira, durante o primeiro dia do Festival Pôr do Som, nesta sexta-feira, 3. As comunidades em volta da Orla Pôr do Sol Jornalista Cleomar Brandi, turistas e visitantes do espaço puderam compartilhar uma tarde especial com os shows musicais de Odir Caius e Sergival.

Com repertórios que passearam por gêneros como forró, bossa nova, chorinho, samba, entre outros estilos da música brasileira, os artistas garantiram uma imersão na cultura musical sergipana em um dos mais importantes cartões-postais de Sergipe.

O paulista Samuel Rodrigues, radicado em Aracaju há 14 anos, conta que se divertiu bastante ao lado da esposa. “Eu incorporei a cultura sergipana desde que cheguei aqui. Amamos o clima, adoramos a música sergipana, toda a cultura nordestina. É uma coisa contagiante, que mexe com nossa energia, e a gente aproveitou esse momento aqui para dançar, porque não dá para ficar parado. Só temos a parabenizar a Funcaju por essa iniciativa, porque é uma forma de levar a alegria que o povo precisa, em um momento de bastante dificuldade”, avalia.

Maestro da flauta, Odir Caius foi responsável por estrear o projeto na Orla Pôr do Sol, fazendo um convite para os visitantes que ainda não sabiam da realização do Festival. “Fiz questão de escolher um repertório de chorinho, com músicas de Pixinguinha, e depois diversificamos para um samba e MPB, com músicas de Tom Jobim e Chico Buarque, que são do gosto popular. Foi uma tarde especial”, pontua.


Enquanto o sol começava a se pôr por trás do Rio Vaza-Barris, Sergival e o seu autêntico forró fez o público balançar no calçadão da Orla. “É com imensa alegria que recebi o convite para fazer parte da abertura desse projeto Pôr do Som. Uma vista espetacular e lugar perfeito para ecoar nossa cultura”, enaltece.

As apresentações musicais continuam neste sábado, 4, a partir das 17h, com a banda Mina Menina. O Festival terá sequência nos dias 10 e 11; e 17 e 18, com acesso gratuito, promovendo uma espécie de virada cultura na  Orla Pôr do Sol.